Vinhos da Patagônia, direto “del fin del mundo” #winesofargentina

Quando falamos de Patagônia, pensamos em um lugar longe, não? Pelo menos é a imagem que eu tenho na minha cabeça. E não acho que está muito errado. A Patagônia fica no sul da Argentina e é um lugar lindo. Já estive lá e pude comprovar como é belo e exótico. É possível ver pinguins e foi lá inclusive que encontraram os fósseis do maior dinossauro carnívoro do mundo.

Mas a Patagônia não tem só fósseis e pinguins. Tem vinho também, e bom. Eu sempre gostei dos vinhos de lá, que por conta de seu clima frio e solo propício para o plantio, tem produzido coisas muito legais.

Na região há só 12 bodegas, então se você estiver interessado em ir conhecer, pode por exemplo ficar na cidade de Neuquén, que é grande e bem estruturada e organizar suas visitas com tranquilidade. Dá tambem para esquiar, fazer trilhas, etc. Um lugar realmente especial.

Mas se você estiver pela Argentina e só for ficar em Buenos Aires, pode também ter uma “Experiência del fin del mundo“, visitando o restaurante da Bodega de mesmo nome (que também é proprietária da NQN, lá da Patagônia). É um lugar maravilhoso, que serve como uma pequena mostra do que há mais ao sul, pois você pode comer excelente comida e beber os vinhos deles.

Todo decorado com pedras, luzes indiretas, uma varanda deliciosa para os dias mais amenos e um balcão enorme para esperar bebericando algo, é lugar obrigatório para quem passa pelo bairro de Palermo Hollywood. E o preço é bem módico. Você vai fazer uma refeição completa por aproximadamente 100 reais.

Eu comi lá e gostei muito. E no mesmo dia provei novamente alguns vinhos que já conhecia e outros que ainda estava para provar. Veja abaixo um pouco sobre eles e programe a sua viagem.

Bodega NQN
Esses caras tem uma boa produção e focam muito na qualidade. É uma bodega para ficar de olho e beber com calma, pois tem coisas muito interessantes.

Malma Sauvignon Blanc 2011
Bastante aromático, intenso, floral leve e boa fruta, sem grandes exageros. Na boca tem acidez e deixa um toque mineral bem interessante. Final bem consistente. Não passa despercebido.

Malma Malbec 2009
Diferente dos Malbes de Mendoza, esse tem um toque de grafite e leve mineral. Na boca tem boa acidez e o toque de grafite aparece de novo.

Malma Universo 2009
É um dos tops da vinícola e foi um dos meus preferidos. Com 60% Malbec, 40% Cabernet Sauvignon é um vinho que tem aromas bem complexos de flores, frutas, mineral e até um leve toque balsâmico. Na boca tem potência e é muito saboroso.

Malma Extra Brut
Um belíssimo espumante que me encantou. 75% Pinot Noir, 25% Chardonnay. Cor clara, casca de cebola, quando entra na boca tem um toque doce, mas depois fica com um mousse bem consistente. Complexo, com final marcado e bem gastronômico.

Bodegas Del fin del Mundo
Essa é uma vinícola enorme lá da Patagônia. Produzem desde vinhos mais básicos até de alta gama. O enólogo, Marcelo Miras, prefere os vinhos menos concentrados e isso se percebe claramente em toda a sua linha.

Del Fin del Mundo Reserva Malbec 2011
Toque herbáceo, lembrando os vinhos orgânicos, na boca não tem tanta acidez, final mais curto.

FIN Cabernet Franc 2009
Um vinho fácil de beber e entender. Ezxpressa bem o tipo da uva, com toques apimentados no nariz e boca potente, forte, boa para acompanhar uma carne.

Del Fin del Mundo Special Blend 2008
Malbec, Cabernet Sauvignon, Merlot.
É um vinho para guardar e esperar ele evoluir um pouco. Já está interessante, mas com certeza daqui alguns anos vai ser ainda melhor.

Del Fin del Mundo Extra Brut
Tem uma fruta legal. Na boca não persiste tanto. Um espumante alegre e que serve para começar, sem grandes pretensões.

Familia Schroder
Durante a construção da vinícola encontrou-se fósseis de dinossauro no lugar, dando origem ao nome de uma das linhas, o Saurus. São especialistas em Pinot Noir.

Saurus Pinot Noir Barrel Fermented 2010
Esse vinho me agrada muito. Aromático, leve e fácil. Na boca tem a doçura ideal e ótima acidez. Para beber sem grandes pretensões.

Saurus Malbec Barrel Fermented 2010
Boa fruta, fácil de beber, sem grandes complicações.

Saurus Select Cabernet 2010
Um vinho redondo, sem grandes arestas. Não é complexo, mas fácil de beber e na boca tem taninos bem suaves. Final agradável.

Pinot Noir Tardio 2010
Gosto muito deste. No nariz tem aromas de um Pinot Noir seco e na boca é que se sente a doçura. Acho que vai super bem com um chocolate com cereja, por exemplo.

E aí, gostou? que tal visitar pinguins, dinossauros e beber bons vinhos?

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

2 Comentários

  1. 1

    Os melhores vinhos da Patagônia vêm dos produtores Noemia e Chacra, em minha opinião.

    Não gostei de nada da Bodega del Fin del Mundo. Muita fruta e pouca acidez.

  2. 2

    Opa. Final do ano passado provei o Special Blend 2006.
    Depois de aerado um pouco ficou muito bom… e realmente vale a pena esperar para abrir um pouco. O ano provavelmente foi um pouco melhor que 2009, mas ambos devem evoluir bem.
    Um abraço.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>