Vinhos Argentinos de Verão

Quando pensamos em vinhos argentinos, é inevitável pensar naqueles que são produzidos com a uva símbolo, a Malbec. E invariavelmente nós pensamos também naqueles mais pesados, encorpados, cheios de taninos, daqueles que pedem uma boa carne.

Mas é fato que um bom Malbec encorpado não é o melhor tipo de vinho para se beber no Verão, quando temos as temperaturas mais altas. Beber um bom espumante, um branco ou um rosé é muito mais agradável, além de combinar muito bem com as comidas mais leves, peixes e frutos do mar.

E para mostrar que a Argentina tem muito mais do que Malbec, a Wines of Argentina organizou um almoço para apresentar alguns vinhos daquele país que combinam com a nossa estação mais quente. Foram seis vinhos que combinaram perfeitamente com o almoço na Vinheria Percussi, que como sempre, estava com os pratos impecáveis.

Veja abaixo algumas dicas que me pareceram muito boas para essa estação.
Por lá eu provei o Kaiken Sparkling Brut para começar e gostei muito. É um espumante encorpado, com uma ótima acidez e com um toque mineral que me agradou muito. Foi perfeito com as empanadas de carne e de queijo.

Provei também o Colomé Torrontés 2011, um vinho que me chamou muito a atenção pela sua complexidade. A uva Torrontés é uma que vale a pena ficar de olho. Aromas frescos e ao mesmo tempo intensos e uma ótima acidez, bem equilibrada, fizeram desse vinho um para ficar na memória. Esse foi bem legal com a salada, que eu não tirei foto (acho que estava com fome e nem esperei).
E como eu disse, a comida lá na Vinheria Percussi não é fraca. Para acompanhar um fantástico raviolini que estava temperado com  salvia na medida, que harmonizou perfeitamente foi o Zuccardi Série A Chardonnay Viognier. Bela escolha.

Provei ainda um vinho de uma vinícola que eu gosto, que é a Bodegas del Fin del Mundo, lá da Patagônia. Foi o Pinot Noir 2010, que estava muito aromático, apesar de na boca estar um pouco fraco, mas de qualquer forma, dentro da proposta de vinhos para o verão, esse é bem pertinente.
E como não poderia faltar, veio uma boa carne, afinal de contas, se falar em Argentina e não falar em carne a festa não está completa, tivemos esse Masi Tupungato Passo Doble 2009, que sempre me encanta. É um vinho feito com Malbec e Corvina passificada, bem ao método do Amarone. Um show de vinho que custa R$ 55,00 e merece ser conhecido, porque vale a pena. Harmonizou muito bem com a carne.

Para fechar, depois de tanta comida, provei novamente o Susana Balbo Late Harvest Torrontés, que vai muito bem com frutas. Eu, que já não estou podendo comer tanto e depois de tantos pratos bons, me contentei com um belo mix de figo, manga, morangos e kiwi, que harmonizaram muito bem com o vinho.

É, a Argentina tem realmente muito mais do que só a Malbec. Só é preciso querer conhecer, porque temos muitas opções aqui no Brasil. Vale a pena aventurar-se.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

Um comentário

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>