Vinho do Começo ao Fim – Revista Vida Leve No 4

A Revista Vida Leve é uma publicação do Hortifruti. Uma publicação de fácil leitura e com ótimo conteúdo, além de ter um cunho social muito interessante: os exemplares são vendidos nas lojas da rede e todo o dinheiro da venda é revertido para ações filantrópicas.

Abaixo tem uma matéria que fiz para eles, buscando mostrar vinhos para todas as etapas de uma refeição.

Um abraço

Daniel Perches

===================================

Imagine essa situação: você vai fazer uma reunião com amigos que, como você, gostam de beber um bom vinho. Até aí está tudo bem. Porém,  lembrar que essa reunião vai ter petiscos de entrada, salada para começar, pratos principais e até uma sobremesa (para quem conseguir chegar ao final) é um desafio. Como fazer? Será que dá para sacar a rolha daquele seu vinho tinto logo de início? Ou seria melhor servir só água até a hora do prato principal e deixar todos ávidos pelo grande momento?

Pense em harmonizar pratos e vinhos. Não é difícil e com certeza, melhora bastante o resultado final em relação à satisfação e aos comentários que farão aqueles que deixarem sua casa. Ou seja, com alguns cuidados, você pode potencializar o sabor de suas receitas e valorizar a impressão que seus convidados vão guardar desse momento

A seguir, algumas dicas de vinhos que podem facilmente combinar com todos os pratos de uma boa recepção.

Para receber os convidados, o espumante Arte Casa Valduga Demi-Sec  consegue combinar frescura com uma leve doçura no nariz e na boca. É feito pelo método tradicional (Champenoise). Delicado, com aromas intensos mas não enjoativos, lembrando frutas brancas, leve toque de mel e flores. A sua versatilidade permite que seja usado como aperitivo ou até mesmo que acompanhe um doce mais leve, como uma salada de frutas com creme branco, por exemplo.

Para as saladas, uma boa pedida é o Fonte do Nico Branco 2010, um vinho português que é feito com as uvas Fernão Pires e Moscatel. É bem leve, para beber gelado e de forma descompromissada.

Se você optar por uma carne ensopada que tenha um bom tempero, o Herdade dos Coteis Reserva 2008 vai ser um ótimo par. As uvas Trincadeira e Touriga Nacional formam uma dupla que traz aromas de morango, cereja e toques de madeira, mas de forma sutil.

Mas se você gostar de carnes mais gordurosas ou até mesmo apimentadas como um bom pimentão recheado com carne moída, que tal o chileno Ravanal Gran Reserva Carmenère 2008? Esse é um vinho bem encorpado, com taninos bem potentes e que trazem aromas até adocicados. Carnes leves ficam pra trás desse vinho, então use ele para aqueles pratos bem fortes sem medo.

E depois de tudo isso, que tal uma bela torta de nozes com um Moscatel de Setúbal? Os vinhos dessa região portuguesa são fantásticos e uma bela opção é o Nucho de Pegões, que traz aromas de frutos secos, mel e um pouco de licor.

Pronto, vinhos e pratos bem harmonizados garantem a alegria de qualquer reunião. Mas lembre-se, beba com moderação e sempre tenha água acompanhando, afinal de contas, queremos que a alegria se estenda pelo dia seguinte também.

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>