Valduero faz belos vinhos em Ribera del Duero, na Espanha

valduero_header

Uma vez me ensinaram que eu deveria ter bastante atenção quando provasse vinhos espanhóis, principalmente os bons. Em geral eles estão acima da média de qualidade e com bom preço em relação à sua entrega, ou seja, mesmo os caros, se comparados com outros de mesma qualidade, têm preços mais acessíveis.

Guardei esse conselho e sempre que provo vinhos assim, lembro dele. E foi assim com a Valduero, que é uma vinícola que tem um cuidado elevado com os seus vinhos, desde a vinícola, passando pela quantidade de produção por pé de uva, até o tempo de guarda antes de engarrafar, sempre pensando no melhor para o vinho. Tudo isso resulta em vinhos que “envelhecem lentamente”, como bem disse Carolina Garcia Viadeiro, que esteve no Brasil para apresentar seus rótulos que agora estão sendo importados pela Inovini.

Provei alguns rótulos e gostei muito. Veja abaixo e se puder, prove também, principalmente o branco e o Reserva, que foram os que eu achei mais interessantes.

 

Valeiro Garcia Viadeiro Blanco de Albillo
R$ 87
Feito com a uva Albillo, vindo da única plantação de uvas brancas dentro de Ribera del Duero. Um branco que tem aromas doces no nariz, mas que não é enjoativo. Na boca é mineral e longo, muito diferente e interessante. Gastronômico.

Valduero Crianza 2010
R$ 178
Um vinho intenso, potente, com toques de café, madeira bem aparente. Na boca é forte e com ótima acidez. Sem dúvida um vinho que precisa de comida para ficar ainda melhor. Pode colocar uma comida bem forte que vai dar certo.

Valduero Reserva 2009
R$ 260
Mais austero, mas não por isso mais leve. Tem mais aromas de frutas do que o Crianza. Na boca, apesar de passar 30 meses descansando em barricas e depois em garrafas, é “nervoso”, com boa acidez, bom corpo e excelente final. Um belíssimo vinho, que com certeza pode e deve ser harmonizado com comida, mas que eu até beberia sozinho.

Valduero Gran Reserva 2004
R$ 645
Impresisionante como o vinho pode manter-se tão potente mesmo depois de todo o tempo em madeira. Um vinho para se beber lentamente. Já com toques de maturidade, trazendo também algumas frutas secas, tabaco, defumado.

You Might Also Like

Um comentário

  1. 1

    Um rio pode ser uma divisão entre dois paises mas não divide um terroirs . Do lado de lá do Douro , na parte espanhola continuam os vinhos a ter a qualidade do lado Português os vinhos do Douro Superior onde se encontram os icones dos vinhos do Douro . Nesta terra de qualquer um dos lados do Rio Douro há muito e bom vinho .

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>