bento gonçalves

Espumante Dal Pizzol Brut Rosé

Sim, meus amigos seguidores do Blog Vinhos de Corte. Por aqui, principalmente nas épocas mais quentes do ano, fala-se muito mais de espumantes, brancos e rosés. Eu não deixo de beber meus vinhos tintos, mas esses mais refrescantes acabam sendo preferidos por motivos óbvios (além de minha preferência de gosto mesmo).

E estou com alguns espumantes da Dal Pizzol para provar e o primeiro foi esse, o Dal Pizzol Brut Rosé, que é feito com as uvas Chardonnay e Pinot Noir. Apesar de haver um pouco de uvas brancas (a Chardonnay, no caso) na elaboração, a tinta da Pinot Noir prevalece fortemente na cor desse espumante, deixando-o com um tom cereja bem intenso.

É um espumante que tem aromas mais adocicados, mas atenção, ele é seco. Aliás, é sempre bom lembrar: quando vier escrito “Brut” no rótulo, pode saber que o espumante será seco.

dalpizzol_Brut_RoseNa boca ele tem sabores que lembram frutas vermelhas frescas e é bastante intenso, daqueles que podem servir facilmente para acompanhar uma entrada como bruschettas (aquele pão italiano servido em fatias e com alguns recheios), queijos amarelos maturados, mas também pode ser uma boa para acompanhar um prato feito com camarão, por exemplo. Outra idéia que me veio à cabeça quando provei foi tentar com Strogonoff, mas ficou só na idéia mesmo. Se alguém tiver a oportunidade de fazer essa harmonização, eu gostaria de saber se deu certo.

Para saber mais sobre a Dal Pizzol, acesse o site deles. É uma vinícola tradicional da região de Bento Gonçalves (mais especificamente em Faria Lemos) que faz os vinhos e espumantes que levam o nome da vinícola, mas também têm uma outra linha que é bastante conhecida, a “Do Lugar”. Eles têm também um suco de uva que eu gosto bastante e que vale a pena provar.

Em breve venho com outros espumantes deles aqui.

Um abraço

Daniel Perches

Os vinhos da Vinícola Aurora me surpreenderam

Eu já conheço a Vinícola Aurora faz um bom tempo. Na verdade, acho que desde que comecei a gostar de vinhos, lembro-me de ver os vinhos deles nas gôndolas dos supermercados e de comprar muito Aurora Late Harvest, que como pode ver, eu já provei algumas vezes.

A vinícola é praticamente um patrimônio do vinho brasileiro. É possível visitar a sua sede, em Bento Gonçalves, e conhecer um pouco da sua história e degustar os vinhos. É um passeio turístico, mas que também tem uma função histórica, afinal de contas essa é uma cooperativa que conta com mais de 1000 famílias produzindo uvas para a produção dos vinhos há muito tempo.

Já provei vinhos da Aurora que gostei e vários que não gostei. Mas tenho que admitir que as últimas vezes eu provei em momentos não muito propícios, pois estava ou corrido, ou em final de evento, ou algo do tipo.

Mas recentemente estive na Casa Aurora, em São Paulo, que é um espaço que eles utilizam para degustações com formadores de opinião e também para a equipe comercial. Lá pude provar vários vinhos e espumantes com tranquilidade e me surpreendi com alguns deles. E o melhor de tudo é que são vinhos baratos. Vale a pena provar, com a cabeça aberta e sem preconceito, afinal de contas vinhos e espumantes bons abaixo de 50 reais não é sempre que encontramos. Aliás, o Marcus James Brut é uma ótima opção de espumante para casamento.

Veja abaixo os vinhos degustados e recomendo que vá a um supermercado e compre alguns deles. Depois me diga suas impressões.

Marcus James Brut 2011
A linha é tradicional por seus vinhos tranquilos e fez um espumante que ganhou prêmios.
Aromas de frutas leves e frescas, muito convidativo. Na boca tem um ataque inicial de fruta como pêssego. Pelo preço é um excelente espumante. 18 / 22 reais.

Aurora Prosecco
Aromas mais tímidos, mas que se abrem depois. Não precisa servir tão gelado. Na boca é mais seco e mais leve também. Tem boa acidez e um final bem marcado. Pode ser uma boa alternativa gastronômica. Sem amargor.  18 / 22 reais

Aurora Brut 100% Pinot Noir
A Aurora foi a primeira no Brasil a vinificar Pinot Noir em branco. Charmat longo. No nariz tem aromas de frutas brancas mas na boca tem aquele toque de fruta vermelha, diferente. Com um final interessante. 30 reais.

Aurora Brut Chardonnay
Tanto no nariz quando na boca é um pouco mais doce. Ótima acidez e não deixa amargor no final. Fica bem legal com queijo brie. 30 reais.

Aurora Brut Rosé
80% Pinot Noir e 20% Riesling Itálico.
Cor bem intensa e aromas nem tão fortes assim. Na boca é bem intenso e mostra frutas e um toque de licor. Tem um leve toque de morango. Não foi meu preferido, dentro desse painel, mas é um espumante correto.

Reserva Chardonnay 2013
O vinho passa 3 meses em barrica. Tem um leve toque de fermento ou chocolate branco que não enjoa. Na boca repete esse sabor de chocolate branco. Deixa um leve toque de amargor, mas nada que comprometa. 25 reais.

Chardonnay Pinto Bandeira 2012
Aromas mais leves e mais harmônicos. Na boca tem um pouco mais de acidez o que deixa o vinho mais interessante. Esse me chamou a atenção e parece uma ótima pedida. 35 reais.

Pinot Noir Pinto Bandeira 2012
Cor bastante escura. Aromas de frutas negras e de madeira e chocolate. Na boca é forte e potente. Fica bastante tempo na boca.

Pequenas Partilhas Cabernet Franc 2011
Bom vinho, com um toque herbáceo característico da Cabernet Franc e na boca tem um pouco de fruta bem legal. Fácil de beber e sem grandes complicações. Um vinho para acompanhar comida leve, mas que tem caráter gastronômico.

Reserva Merlot 2012
Aromas leves e de frutas doces. Na boca é mais intenso do que parece, mas ainda assim não é tão agressivo. Bom final, deixando um toque de madeira.

Reserva Tannat 2011
No nariz é mais elegante. Na boca ele não é tão rascante. Um Tannat para quem não gosta tanto daquela rispidez.

Reserva Cabernet Sauvignon 2011
Aromas clássicos de pimentão. Na boca tem um toque leve de fruta vermelha e um pouco doce bem no final. Um vinho bem produzido e com uma boa vocação gastronômica.

Aurora_Millésime_2009Millésime 2009
Vinho top da vinícola (aquele que vem com um galhinho da videira). Aromas elegantes e na boca também é bem equilibrado. É um vinho que pode envelhecer e deve ficar um pouco menos potente. Longo na boca. Bastante tanino. Custa em torno de 50 reais (ótimo preço).

Riesling Itálico 2013
Um vinho básico, mas que tem um bom aroma de frutas brancas de leve. Na boca é leve e fácil de beber, com um toque doce bem saboroso.

Moscatel Rosado
Diferente, feito com essa uva que em geral é vinificada em branco. Cor muito bonita. No nariz é delicado, com frutas vermelhas e na boca continua delicado.

Colheita Tardia 2012
Tem os toques de pêssego e damasco, que combinam muito bem com essas frutas secas.

E para quem gosta, a Aurora ainda tem um Brandy, mas esse só é comercializado lá na vinícola. Vai ter que ir até o Sul para comprar.

Um abraço

Daniel Perches

Visitando a Don Laurindo

Estive em Bento Gonçalves para o evento de Redes Sociais que o Ibravin promoveu e aproveitei para visitar algumas vinícolas. Tive a oportunidade de rever o Ademir Brandelli, que comanda a Don Laurindo. Ademir recebe muito bem todos que chegam lá. Ele tem uma “prisão” onde guarda os seus vinhos antigos. Só abre quando acha que deve. E dessa vez eu dei sorte. Não só abriu pra mim como gravamos lá de dentro, provando um Tannat 2002.

Assista a transmissão do Winebar com os Vinhos do Brasil ao vivo por aqui

Por aqui você pode assistir a transmissão da degustação com os vinhos do Brasil pelo Winebar. Essa degustação acontecerá em Bento Gonçalves, onde estaremos reunidos discutindo o impacto das redes sociais no mundo do vinho e o fechamento do workshop será a degustação. Teremos a participação de vários blogueiros espalhados pelo Brasil, mas todo mundo pode participar mandando perguntas e opinando.

Na janela abaixo vai passar ao vivo. Mas se você quiser interagir, precisa ser pelo Facebook. É só entrar lá e curtir a página do WineBar.

Watch live streaming video from winebar at livestream.com

Hoje tem degustação online através do WineBar

Hoje, a partir das 19:30h, faremos uma degustação online através do canal WineBar – www.winebar.com.br – diretamente de Bento Gonçalves, onde estamos fazendo um workshop sobre Redes Sociais. A degustação será com os vinhos que foram eleitos os mais representativos pelo projeto “Para Saber os sabores do Brasil”: Pizzato Brut e Lidio Carraro Grande Vindima Merlot 2005.

Junto com a gente, em Bento Gonçalves, teremos alguns blogueiros, jornalistas e muitos produtores que estarão acompanhando ao vivo. E pela internet teremos alguns outros blogueiros que receberam os produtos e vão mandar ao vivo as suas impressões.

Mas todo mundo pode participar mandando perguntas e vendo como funciona uma degustação técnica. Não perca. Acesse www.winebar.com.br ou visite a página do Winebar no Facebook.

Um abraço

Daniel Perches