Soalheiro Primeiras Vinhas 2011 – Magnum em uma garrafa muito bacana

Soalheiro

Como eu disse recentemente, no meu post do dia 1 de janeiro de 2014, o negócio é desapegar. Sabe aquele vinho que você tem guardado há algum tempo e que não sabe o dia certo para abrir, porque sempre acha que vai chegar uma ocasião especial? Pois talvez valha a pena repensar e ver se você não está esperando demais.

Eu estava assim com o meu Soalheiro Primeiras Vinhas 2011, um vinho feito na região de Vinhos Verdes, em Portugal, com a uva Alvarinho. O Soalheiro é um dos melhores produtores da região e o seu alvarinho é realmente uma grande obra. Soalheiro Primeiras Vinhas Alvarinho 2011E quando estive lá eu ganhei uma garrafa Magnum, ou seja, uma de 1,5l. Essa me pareceu especialmente interessante porque era comprida, parecendo uma bala de arma. Estava guardando com todo o carinho, mas de repente me apareceu a oportunidade de abrir com grandes amigos do vinho – Le Vin Au Blog, Diário de Baco, Vivendo Vinhos – e eu não hesitei. Mandei para a geladeira (e precisei de uma prateleira inteira para ela ficar de atravessado) e fui para a festa.

Sei que alguns amigos preferem deixar os grandes alvarinhos, como é o caso desse, envelhecer um pouco mais. Eu entendo e acho que fica bem legal, mas eu prefiro os meus mais frescos e jovens. E era exatamente assim que estava esse: aromas de frutas brancas e um pouco de grama e cítrico, na boca bastante acidez e muito leve e um final muito saboroso.

Como um bom alvarinho, não precisou de nada para acompanhar, só a alegria dos amigos em beber um bom vinho como esse.

E a vida continua, só que agora, depois de beber esse belo vinho, está mais feliz.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>