Quinta dos Termos – também conhecido com o Vinho do Breno

termos_header

Há quem diga que o setor de vinhos no Brasil está em crise. Eu não acho que esteja mal, senão não teríamos tantos rótulos novos chegando. E o Breno Raigorodsky, crítico de vinhos e ex-publicitário pelo jeito também não acha. Durante a última ExpoVinis ele passou pelo stand da Quinta dos Termos, provou os vinhos e ficou tão encantado a ponto de começar a importá-los. E como chegou o primeiro lote, ele começou a apresentar para os amigos e pelo jeito vai ser sucesso. Gostei dos vinhos, especialmente do Rufete, que é uma uva autóctone pouco conhecida.

Ainda não sabemos ao certo onde ele vai vender esses vinhos (acho que nem ele sabe), mas isso acaba tornando esse produto ainda mais exclusivo. Se você estiver em busca de um vinho português diferente, vale a pena provar. Esses são feitos no sul da Serra da Estrela, de onde sai o famoso queijo e são todos orgânicos e naturais. Abaixo conto um pouco sobre cada um deles. Se quiser comprar, fala com o Breno que ele faz um preço camarada. O e-mail dele é brenoraigo@gmail.com

 

rufeteForja do Ferreiro 2010
Rufete, trincadeira, Jaen e Touriga Nacional, Mufete
Vinho leve no nariz e na boca. Fácil de beber, com bastante acidez. Tem um pouco de madeira no nariz e na boca que tiram um pouco do frescor, mas que não condenam o vinho. Vinho de entrada e que deve custar em torno de R$ 40.

Quinta dos Termos DOC 2010
Seria o mesmo do vinho anterior, mas mais complexo, com aromas um pouco mais fechado. Mais concentrado, mesma boa acidez. Um vinho que é feito para agradar a maioria que curte um vinho com madeira.

Quinta dos Termos Talhão da Serra 2009
100% Rufete
Meu preferido. Vinho diferente, com um pouco menos de acidez. Aromas mais leves e mais diretos da fruta. Um vinho que mesmo com uns toques mais selvagens no nariz e na boca, mostra-se macio e fácil de beber.

Quinta dos Termos  Reserva do Patrão
100% Syrah. Intenso, forte e potente. Um bom Syrah, que tem as características “globais” da uva, mas com um toque especial da região, dando mais potencia e corpo. Sem dúvida, precisa de uma boa carne para acompanhar.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>