Projeto Tormentas e seus vinhos de caráter

atelier_tormentas

Finalmente consegui provar as criações do vinhateiro Marco Danielle. Polêmico desde o começo de seu projeto “Atelier Tormentas“, ele é um daqueles caras inquietos que a gente sempre ouve falar, que resolveram largar tudo para seguir seu sonho. Era fotógrafo e tinha uma boa carreira, mas o vinho pelo jeito falou mais alto.
A polêmica vem da forma como faz seus vinhos, procurando o mínimo de interferência possível de produtos orgânicos. Mas atenção: ele deixa claro que a vinificação é natural, não a produção. Marco compra uvas de terceiros e apesar de todo o cuidado com o manejo do vinhedo, ele sabe que elas vêm com agrotóxicos. Tudo bem para ele.

O negócio de Marco Danielle é a vinicultura natural, ou seja depois que chegam em sua cantina, ele trata de forma mais natural possível, usando pouco ou nenhum sulfito para conservar, dentre outras coisas. A cantina fica em Canela, no sul do Brasil.

Seus vinhos têm rótulos muito interessantes e cativantes e o grande destaque para mim foi o Fulvia Pinot Noir, que eu já tinha ouvido gente falar que é “o melhor vinho brasileiro” e outros falando o contrário. Eu não gosto muito de rotular como “melhor ou pior” vinho, mas sem dúvida é um vinho muito interessante, com caráter. O Fulvia é daqueles vinhos que não passa depercebido em nenhuma degustação. Ame ou odeie, você vai ter que se decidir.

fulviaFulvia Pinot Noir 2012
Como o vinho não é filtrado, pode ser um pouco turvo. Tem uma cor leve. Foi decantado por mais de 2 horas, mas ainda estava com os aromas leves e um pouco fechado. Tem um toque mais selvagem e menos “maquiado”. Tem uma acidez que é um pouco difícil de encontrar nos vinhos brasileiros. Mostra uma cara diferente da Pinot Noir. É um vinho que eu beberia novamente.
R$ 120,00

barberaEnsaios Experimentais Barbera 2012
Vinho mais intenso em cor, mas com menos aromas. Tem aquelas frutas negras na taça e até um pouco doce, que vão se soltando aos poucos. Na boca é intenso, mais redondo. Tem uma vocação mais legal para a gastronomia. Fica um bom tempo na boca. São feitas pouco mais de 1.000 garrafas.
R$ 120,00

minimusMinimus Anima Garagem 2008
1859 garrafas. Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon, Merlot, Alicante Bouschet.
Nome significa alma minimalista. Estilo Bordeaux bem evidente, mas ainda com um toque vegetal que se sobrepõe e mostra-se um vinho de presença.
R$ 70,00

Em um mundo onde vários produtores tentam fazer vinhos “iguais” ou muito parecidos, Marco Danielle inova e mostra a que veio. Ganhou um fã.

Um abraço

Daniel Perches

* Os vinhos foram provados em apresentação feito pela Sommelière Ana Galliano no Restaurante Olivetto, em Campinas.

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>