Os Pisano amam os vinhos como amam a família. #Uruguai2017

Pisano_header

Visitar a Pisano, no Uruguai, é garantia de diversão. No mínimo você vai encontrar excelentes vinhos para provar, mas se der sorte, vai encontrar um dos irmãos Pisano por lá, aí o dia fica completo. Se estiverem inspirados então, você vai dar risada e se divertir muito.

Essa vinícola que é relativamente pequena e que tem como importador a Mistral aqui no Brasil é um exemplo de quando se ama o que faz, tudo sai melhor. Comandada pelos irmãos Daniel, Gustavo e Eduardo, produzem por lá variedades tintas e brancas. Fazem muito bem os tintos e se arriscam (com sucesso) em alguns experimentos como o espumante de Tannat, que eu gosto muito e sempre que encontro, quero beber.

Estive recentemente provando alguns dos vinhos deles e do Gabriel, da Viña Progreso, que também merece toda a atenção (esses vinhos são importados pela Vinci no Brasil) e posso afirmar que são, sem dúvida, alguns dos melhores vinhos que já provei no Uruguai tanto pela sua tipicidade em cada uma das variedades, mas também pela elegância, maciez e potencial de guarda principalmente dos vinhos mais tops.

Veja aqui alguns que provei, mas se tiver tempo de visitar as importadoras, vale a atenção.

Cisplatino Torrontes 2017
Um torrontes diferente, que não é enjoativo. Bebe-se mais e sem cansar. Excelente acidez.

Viña Progreso Viognier 2017
Excelente acidez, muito boa fruta no nariz e na boca. Para beber e se refrescar.
Cisplatino Cabernet Franc 2017
A cor é mais intensa do que o vinho é. Muita acidez e vivacidade. Não tem aquele toque de folha verde que às vezes pode aparecer nessa uva e incomodar ou enjoar. Esse é bem fácil de beber.
Rio de Los Pajaros Pinot Noir 2016
Leve, fresco, com muito aroma e com uma cor leve, que chama para o próximo gole.
Viña Progreso Tannat&Syrah 2013
Esse vinho está chegando agora no Brasil. Uma explosão de aromas e sabores. Vai bem com carne, ou até com uma boa empanada de cordeiro.
Viña Progreso Sangiovese 2015
É um vinho muito vendido no Brasil. Fazem como acham que deve ser feito e não seguem padrões. Sai um vinho com fruta, que lembra a tipicidade da uva, mas vem com um toque “uruguaio”
Viña Progreso Cabernet Franc 2015
Mais intenso, mas as notas vegetais não aparecem muito forte. Boa acidez. Boa fruta e final bem marcado. Vinho pra acompanhar comida forte.
Rio de Los Pajaros Tannat / Syrah / Viognier
Fizeram esse vinho para uma companhia aérea. Em aromas muito distintos como menta. Na boca é muito agradável e macio.
RPF Tannat 2013
Um clássico do Uruguai. Meu primeiro Tannat de qualidade que eu bebi. Traz memórias dos tempos em que eu morava na rua da Importadora Mistral e ia lá semanalmente comprar meus vinhos.
RPF Petit Verdot 2015
Um vinho intenso, muito Tinto, realmente diferente. Para conhecedores, mas é uma jóia.
Viña Progreso Sueños de Elisa 2011
Feito 100% com a uva Tannat e fermentado em barrica aberta. É um processo difícil e que requer muita habilidade do enólogo. Saiu um excelente vinho, que eu dei como destaque na Revista da Avianca.
Rio de Los Pajaros Brut Nature Tannat 2015
Espumante de Tannat. Diferente é exótico, ma muito interessante.
Arretxea 2011
Um dos ícones da vinícola. O nome é o sobrenome da família. Fazem com muito carinho e o vinho é super macio, equiibrado e com um enorme potencial de guarda. Para acompanhar uma boa carne na parrilla, é perfeito.
Áxis Mundi 2011
Esse é o Tannat top da vinícola. Realmente dispensa descrições. É abrir, beber e se deleitar com ele. Grande vinho que pode concorrer com qualquer um do mundo.

 

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>