Os belos vinhos da Miguel Torres

Conforme prometido, quero contar um pouco aqui sobre os vinhos da Miguel Torres que eu provei em um almoço promovido pela importadora Devinum, que traz os vinhos deles para o Brasil.

Miguel Torres é na verdade um grupo de vinícolas muito tradicional e que tem vinhedos em diversos países. Começou na Espanha e por lá que faz os mais conhecidos, como o Mas la Plana, um Cabernet Sauvignon que é um espetáculo. A Miguel Torres é pioneira em diversos aspectos. Foi uma das primeiras a investir no Chile, por exemplo. Agora estão comprando vinhedos em lugares “diferentes” por conta da mudança climática e estão fazendo estudos para recuperar 32 variedades antigas da Catalunha. Vale a pena ficar de olho porque acho que vem coisa bem interessante por aí.

Em conversa com o Miguel Torres (relembre o post aqui) ele contou algumas histórias legais e nos apresentou alguns de seus vinhos que compõem um vasto portfólio. Vale a pena conhecer os vinhos deles. Muito bem produzidos, finos e de grande elegância.

Veja abaixo as notas da degustação e depois me conte se provar algum deles.

Viña Esmeralda
Moscatel e Gewurztraminer. Variedades alemães que o pai de Miguel plantou para conquistar a mulher dele, que é alemã e falava que gostava muito dessas castas. Leve, aromático e fácil de beber. Para começar bem uma reunião.

De Casta Rosado 2012
Garnacha e Cariñena. Um vinho leve que também pode serviri bem para começar a reunião. Fácil de beber e sem grandes complicações. Muita fruta e aromas bem fáceis de identificar.

fransolaFransola 2011
95% Sauvignon Blanc e 5 % Parellada. Metade fermentado em barrica. Tem bom frescor e boa acidez, sem ser muito enjoativo. Elegante, com um toque de barrica que deixa o vinho especial. Deixa um defumado muito bom que persiste. Achei esse vinho fantástico!

Ibéricos 2009
100% Tempranillo. A idéia do vinho é ter um pouco de frescor e não muita madeira, o que realmente conseguiram. Elegante. Médio corpo mas bem integrado e que acompanha muito bem a comida(que é a idéia).

Salmos 2010
Garnacha Tinta, Syrah e Cariñena. Feito o Priorato. Compraram 100 ha lá e resolveram produzir como se tivessem só 10 ha. Um vinho que é potente mas não cansa. Tem bom frescor no final tem um toque de pimenta bem interessante.

Mas la Plana 2009
Cabernet Sauvignon. Muito complexo e elegante. Cabernet Sauvignon com toques de pimentão e frutas vermelhas mas sem enjoar. Um clássico. Com Morcilla ficou fantástico e com lingüiça apimentada também.

Grans Muralles 2005
Feito com uvas antigas recuperadas. Vinho elegante e potente ao mesmo tempo. Um vinho que tem capacidade de envelhecimento e pode ficar bem melhor daqui a alguns anos.

Eu não estive ainda na vinícola, mas me falaram que é fantástica. Vale a pena visitar.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>