Mouchão Tonel 3-4 2008 – um dos grandes vinhos de Portugal

herdade_Mouchao_header

Portugal é um país que tem vinhos fantásticos. Isso eu acho que ninguém nega. E a região do Alentejo é uma das mais conhecidas e apreciadas, trazendo sempre vinhos interessantes, com castas autóctones (aquelas que são originárias do país) e até alguns bem legais com uvas internacionais, como a Syrah, por exemplo.

Mas a expressão máxima do Alentejo é com certeza a Herdade do Mouchão, uma propriedade do começo do século passado, iniciada por Robert Hunter Reynolds e que até hoje tem características especiais, como a adega, que foi construída em 1901 e mantém suas características originais. Outro fator que distingue a Herdade do Mouchão das outras é que todos os seus vinhos tintos ainda são feitos pelo sistema de pisa à pé, ou seja, as uvas são colocadas em cubas e os funcionários (e provavelmente amigos, para ajudar) entram nessas grandes bacias e começam a pisar as uvas, para esmagá-las e iniciar a fermentação.

Estive recentemente com o sr. Manuel Chicau, proprietário da Adega Alentejana, uma importadora tradicional e que traz os vinhos da Herdade do Mouchão. Ele nos apresentou vários vinhos neste dia, como o leve e cítrico Don Rafael Branco, feito com Antão Vaz, Arinto e Perrum, o Don Rafael Tinto e o Ponte das Canas. Depois partimos para os mais potentes, provando o Mouchão Tinto 2008, o Mouchão Colheitas Antigas Tinto 2003 (que é espetacular. Falo dele depois) e finalmente provamos o Mouchão Tonel 3-4 2008, que é o vinho top.

Mouchao-Tonel-3-4-2008-750mlChama-se Tonel 3-4 porque o enólogo, Paulo Laureano, quando estava fazendo o vinho, percebeu que os tonéis 3 e 4 estavam diferentes e melhores. Convenceu os proprietários da adega a fazerem um vinho especial só com aqueles dois tonéis. Desde então, as melhores uvas vão para esses tonéis.

Só para se ter uma idéia da rigorosidade na produção do Mouchão Tonel 3-4, foram feitas só 6 safras desse vinho até hoje, em 17 anos: 1996, 1999, 2001, 2003, 2005 e 2008. A última safra teve só 8.500 garrafas produzidas.

Falar sobre o Mouchão Tonel 3-4 é praticamente “chover no molhado”. O vinho é fantástico, com uma potência e elegância raramente vistas, principalmente em vinhos portugueses e muito menos com a uva Alicante Bouschet. São aromas mentolados mesclados com as frutas vermelhas e tabaco, com um final de madeira bem sutil.

Poucas vezes vi um vinho tão potente harmonizar tão bem com uma comida como aconteceu no Restaurante Bela Sintra, que obviamente é português. O Mouchão não só tem elegância de sobra, mas também é um ótimo companheiro gastronômico.

Para terminar, caso você esteja pensando em comprar um vinho desses, sugiro que compre 2. Beba um agora e guarde outro, mas fique tranquilo, porque dá para guardar por muito tempo. Se não acredita, posso contar que no dia eu provei o Mouchão 1974 e estava ainda vivo e fantástico. :)

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>