LG Viré-Classé 2010

Desde que comecei a beber vinhos com mais atenção (e um pouco de estudo), eu tenho olhado melhor para os brancos. Apesar do consumo de tintos ser absurdamente maior no mundo inteiro, acho que a gente não dá a devida atenção a eles e acaba perdendo ótimas oportunidades.

Com o calor chegando então, não tem nada melhor do que um branco ou um espumante para refrescar. E foi num desses dias de calor que eu resolvi abrir esse Chardonnay LG Viré-Classé 2010, um vinho que não dá pra dizer que está “jovem”, tratando-se de brancos, mas que também não esperava que fosse um vinho muito evoluído.

O LG Viré-Classé é um francês 100% Chardonnay e estava até mais jovem do que eu imaginava. Frutas brancas, leve flora, um pouco de mineralidade e uma acidez na medida deixaram o vinho muito gostoso de ser bebido. Nada pesado e difícil de tomar, muito pelo contrário. Um vinho que vai indo embora rapidinho num almoço facilmente.

Aliás, esse acompanhou uma massa recheada de nozes com molho branco perfeitamente. Foi sucesso! Se você ainda não se rendeu aos brancos, recomendo. Tenho a impressão que não vai se arrepender.

O LG Viré-Classé é importado pela Winelands no Brasil.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

2 Comentários

  1. 1

    Oi Daniel
    é legal mencionar que, mais do que um branco francês de chardonnay, Viré-Clessé (não viré classe) é uma Appellation d’Origine Controlé do Mâconnais, no sul da Bourgogne. Viré e Clessé são duas villages da região que ganharam uma AOC delas próprias em 1999. Digo isto porque, em parte, explica o bom custo benefício: o Mâconnais produz hoje alguns dos brancos mais excitantes da Bourgogne mantendo – por causa do seu relativo desconhecimento – um preço atrativo. Os vinhos de lá são incríveis mesmo. bjao

  2. 2

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>