Lagarde Malbec e o dilema da madeira

woods

Você já foi influenciado por alguma crítica de algum vinho, comprou e não gostou? Provavelmente sim, se você lê revistas, jornais e blogs (como o meu) e colunas especializadas em vinho.

Pois eu vi isso na prática num outro dia, quando almocei com alguns amigos em uma churrascaria e me pediram para escolher um vinho. Não queríamos gastar muito e quando abri a carta e vi o Lagarde Malbec, eu não tive dúvidas e escolhi esse. Para mim é um vinho muito bacana porque é leve, fácil de beber, muito bem feito e o melhor, relativamente barato.

lagarde_MalbecPedi sem medo. Serviram o vinho, provamos e eu fiquei de olho nas reações de meus amigos e o resultado não foi dos melhores. Um deles (talvez o mais sincero), me perguntou: “É Malbec mesmo, né?”. Os outros beberam sem muitos comentários, mas percebi claramente que não foi um vinho que marcou para eles.

Quer meu palpite? Faltou madeira! Justamente o que me agrada nesse vinho (só metade do vinho passa por madeira, que é o que deixa ele mais equilibrado, sem ficar enjoativo, pesadão), foi o que eles sentiram falta.

E quer saber mais? Eu acho que não tem problema nenhum! Se você também gosta de vinho com bastante madeira, vai fundo. Escolha os seus, beba e seja feliz. Talvez o Lagarde Malbec não seja o seu vinho, mas existe uma infinidade de outros que vão te satisfazer. Só não fique preso a críticas somente e compre vinhos só porque um ou outro disse que era o melhor disso ou daquilo. O gosto dele pode ser – e provavelmente será – diferente do seu.

Continuo gostando do Lagarde, mas da próxima vez, com esses amigos, escolho um com mais madeira. Aprendi a lição! :)

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>