IXE 2007 Tempranillo

Alguns produtores possuem histórias tão interessantes quanto seus vinhos e isso torna a degustação mais interessante ainda. É o que acontece com o produtor do IXE, o único Tempranillo que é produzido na região da Toscana, na Itália.

Durante muitas gerações, a família de Leonardo Beconcini produziu vinhos naquela região. E durante todo o tempo, uma parcela de seus vinhedos produziu vinhos excepcionais, com uma maciez incrível e que agradava a todos que passavam por lá. Mas Leonardo (e seus antepassados) não sabia que uva era aquela. As plantas mais velhas foram sendo clonadas e substituídas por novas, mas nunca perdendo a sua característica, apesar de não saberem qual era a sua variedade. Depois de muito tempo e de muitos pedidos de informação de seus clientes, a família resolveu fazer um teste de DNA da planta e descobriu: era Tempranillo.

Mas como a Tempranillo foi parar ali? Lá foram eles buscar mais informações e descobriram que a propriedade da família está situada numa antiga rota de peregrinos que vinham da Espanha. Acredita-se que algum deles em passagem por lá deva ter trocado sua hospedagem por sementes de uva. E aí se iniciou toda a história.

Como não sabiam qual era a variedade do vinho e para não deixar os seus ávidos consumidores na mão, colocaram um nome: IXE (que significa “X” em italiano). E não só o nome como principalmente o vinho, caiu no gosto do pessoal.

Belíssima história, que alia sorte a esmero dos produtores, que cuidaram muito bem de seus vinhedos durante gerações.

E mais sorte a minha, que pude provar o único vinho feito com a uva Tempranillo vindo da Toscana. Um vinho fantástico, com aromas muito pronunciados e francos, com uma maciez impressionante na boca e que combinou perfeitamente com as carnes que provamos no dia em que meu amigo Beto (que é amigo do produtor) me trouxe esse vinho para provar.

Esse é um vinho que merece atenção, pois se trata de uma variedade de uva conhecida, mas com características bastante distintas (e boas). Uma prova irrefutável de que o terroir influencia as características das uvas, sem dúvida. Se puder provar, não perca a chance, pois tenho certeza que vai gostar.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

3 Comentários

  1. 3

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>