Glaetzer Godolphin Shiraz / Cabernet Sauvignon 2005

glaetzer_header

Gosto bastante dos vinhos australianos pela sua potência e pelas características principalmente que a Shiraz ganha naquele território.

E recentemente provei o Glaetzer Godolphin 2005, que tem exatamente essas características. Na verdade o que me chamou a atenção primeiro foi o rótulo, que traz o antigo símbolo egípcio de Ankh que significa nascer do sol, regeneração e renovação. Aliás, todos os vinhos do produtor Glaetzer Wines têm rótulos bem interessantes.

O Godolphin tem 80% de Shiraz e 20% de Cabernet Sauvignon. As duas uvas vêm de plantas antigas deles, o que ajuda a ter ainda mais complexidade.

godolphin_2005E essa complexidade vem junto com aromas de frutas em compota, madeira e toques de evolução como o balsâmico, mas de leve. Quando senti todos esses aromas e vi a cor muito intensa desse vinho, já pensei que seria uma bomba na boca, mas não foi tanto assim. Ele é sim bem intenso, com muito corpo e bastante acidez, apesar de sua idade já levemente avançada, mas por incrível que pareça, tem equilíbrio. Aliás, tem até um leve adocicado no final.

Claro que, como todo bom vinho australiano de guarda, esse não é fácil de ser bebido sozinho, sem acompanhamento. E quando eu falo de comida, quero dizer algo bem forte mesmo. Pode carregar na pimenta que ele com certeza vai aguentar o tranco. É para pintar o dente e dormir feliz depois.

Infelizmente não custa barato. Está quase 300 reais na Grand Cru e, mas quem tiver coragem de pagar, acho que não vai se arrepender pela qualidade. Isso ninguém tira do Godolphin.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>