Cousiño-Macul Lota Reserva Especial 2007

Eu conhecia poucos vinhos da Cousiño-Macul. Lembro-me de ter provado um de uma safra antiga (1999 se não me engano), que foi um grande presente que o meu amigo Silvestre Tavares (http://www.vivendoavida.net) levou para um encontro com vários blogueiros. Era uma garrafa das grandes (double magnum, acho) e fez um sucesso danado.

Depois disso, acho que bebi uma outra garrafa desse produtor, mas nada expressivo. Até que estive em um jantar com o Sr. Carlos Cousiño, proprietário da vinícola, que veio até o Brasil para apresentar alguns de seus rótulos.

Provei vários e dentre eles estava o Lota 2007. Feito com Cabernet Sauvignon e Merlot, é o vinho ícone deles. É daqueles vinhos que merecem o título de ícone mesmo, porque é um grande vinho. Tem aromas complexos, passando por frutas, flores, toque suave de madeira, nada de “goiabada” típica do Chile nos vinhos. Na boca é macio mas ao mesmo tempo potente, com taninos bem definidos.

O que eu gostei desse vinho é que, apesar de ser potente, ele pode harmonizar bem com vários pratos. Falo isso porque muitas vezes provo alguns “grandes vinhos” principalmente do Novo Mundo que são excelentes, mas não combinam com praticamente nenhuma comida. Com o Lota o negócio é diferente. Ele acompanha muito bem uma comida (tem que ser bem estruturada, é verdade, mas dá).

E pra melhorar ainda, o Sr. Carlos Cousiño nos contou sobre o nome do vinho e o que eles fazem num pequeno povoado lá do Chile. Veja a entrevista rápida com ele e me diga se não seria legal que todos fizessem o mesmo.

Os vinhos da Cosiño-Macul são importados pela Santar no Brasil.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>