Clos de Fous – vinícola chilena que expressa bem o terroir

Se tem um cara no mundo do vinho que podemos dizer que realmente dedica a sua vida ao estudo dos terroirs, esse cara é o Pedro Parra. O homem é PhD nesse assunto (de verdade, não é força de expressão não) e quem já teve a oportunidade de assistir a uma de suas palestras, pôde ver a sua paixão pelo assunto. Desenhos, fotos de satélites, calicatas (que são buracos feitos no vinhedo para ver como é o solo em diversas camadas) e tudo o que tem direito, Pedro faz.

E como consultor de vinícolas em diversos países, Pedro Parra já se destacou bastante, mas como qualquer bom enólogo, tinha a vonta de ter o seu próprio negócio, seu próprio vinhedo, para poder produzir os vinhos à sua maneira e talvez até fazer alguns experimentos.

Foi assim que surgiu a vinícola Clos de Fous, que em parceria com mais 3 sócios vem desenvolvendo vinhos com a intenção de expressar o terroir desde 2008.

Provei alguns deles quando Pedro esteve no Brasil. Gostei de alguns, mas o Pinot Noir Latuffa particularmente me encantou. Um vinho complexo, que me parece que vai se desenvolver ainda mais com o tempo e que vale a pena ficar de olho. Abaixo estão os vinhos provados e as minhas impressões sobre eles.

Pinot Noir Paleozóico 2012
Sem madeira, bastante intenso no nariz e na boca. Deixa um toque mineral bem bacana no final. Um Pinot diferente, porque ele mescla força e potência.

Pinot Noir Pucalan Single Vineyard 2012
Fruta mais aparente, mostrando mais vivacidade. Leve toque de madeira no nariz e na boca, taninos bem redondos e acidez na medida.

latuffa_2010Pinot Noir Latuffa 2012
Bem delicado, leve toque floral, um belo vinho. Lembra a delicadeza da Pinot. Final marcado e bem saboroso. 24 meses de barrica. Esse é da safra atual, mas a que está sendo vendida hoje (Maio/2012) na importadora é a 2010.

Cabernet Sauvignon Grillos Cantores 2010
Vinho bem perfumado mas sem enjoar que não passa por madeira,. Bem seco com taninos maduros mas que podem até ficar mais um tempinho que talvez ganhe um pouco de complexidade.

Cabernet Sauvignon Grillos Cantores 2011
Um pouco mais mineral, mais leve e fresco que o anterior.

Old Vines Blend Cauquenina 2011
É uma mescla das uvas Carignan, País, Português Bleu, Malbec, Syrah e Carmenere. Tem aqueles aromas de frutas bem fortes e na boca tem uma boa acidez e frescura, que talvez seja o seu principal fator positivo. É um vinho que termina mostrando todos os seus taninos e acidez sem agredir muito.

Quem importa os vinhos da Clos de Fous é a Ravin no Brasil.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>