Champagne Piper-Heidsieck Brut – provando clássicos

piper_heidsieck_header

Eu estive recentemente na região de Champagne (mais precisamente na cidade de Epernay) e pude provar diversos champagnes que eu não conhecia. Visitei algumas casas, conversei com enólogos e produtores de uvas e uma coisa é certa: voltei com mais dúvidas do que quando saí de casa.

Champagne é uma bebida muito interessante e há muita “magia” envolvida na produção. A escolha das uvas, a prensagem, o tempo de maturação, enfim, é muita coisa para para se pensar e não é fácil, apesar de parecer, fazer um bom Champagne.

E nesse mundo há alguns clássicos, marcas famosas que habitam nossas mesas ou pelo menos as prateleiras das lojas há muito tempo. A Piper-Heidsieck Brut é uma delas, que eu sempre via, mas ainda não tinha provado. Produzida com Chardonnay, Pinot Noir e Pinot Meunier (corte clássico) em Reims, ela tem esse rótulo vermelho intenso que é inconfundível.

champagne_piper_heidsieck_brutReza a lenda que Florens-Louis Heidsieck começou a produzir champagne em  julho de 1785. No final do século XVIII, passou a freqüentar as mesas da corte francesa, ganhando a preferência da rainha Maria Antonieta e vem daí a “flor de liz” presente em seus rótulos, o símbolo oficial do protocolo diplomático francês, conferidos aos produtos de qualidade superior, reconhecidos pela excelência.

Se é verdade eu não sei. Só sei que o champagne Piper-Heidsieck Brut tem aqueles aromas e sabores clássicos de um bom champagne, com toques cítricos e fermento. Na boca é leve, fácil de beber e com boa acidez. É daqueles champagnes que são considerados “coringa”, que podem acompanhar uma grande quantidade de comidas.

Não foi o meu preferido, mas sem dúvida, tem ótima qualidade. E o preço é abaixo dos blockbusters que estão no Brasil.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>