Champagne Louis Roederer Brut Premier

louis_roederer_header

Eu sou fã confesso de Champagne. Já contei aqui que se eu tivesse que escolher uma região favorita, essa seria sem dúvida a minha. Por lá se fazem os melhores espumantes do mundo. E quem duvidar ou quiser contestar, que faça, mas prove antes várias garrafas de vários produtores, para que possa saber bem o que está falando.

E como qualquer região, por lá existem algumas marcas bem conhecidas e outras menores. Gosto bastante de conhecer novos rótulos, mas é sempre legal beber os “clássicos”, para poder comprovar a sua qualidade.

É o casso do champagne Louis Roederer Brut Premier, que é feito com o corte clássico de Champagne, com 1/3 de cada uma das uvas: Chardonnay, Pinot Noir e Pinot Meunier.

03_brut-premier_0

Impecável, muito elegante e daqueles que a gente deve guardar na memória são alguns dos adjetivos, mas ao pegar a garrafa para escrever, percebi que eles vão além disso, mostrando-se mais modernos do que eu pensava, pelo menos na web e nas redes sociais.

Se você tiver uma garrafa de Louis Roederer em mãos, poderá entrar no site deles e digitar o código que está no rótulo traseiro. Esse código vai te mostrar toda a vida do seu champagne. Veja o meu:

louis_roederer_minha_champa

Achei muito interessante saber em que ano foi produzido, quando foi engarrafado e quando foi “degolado” (nunca gosto dessa tradução, mas é essa, fazer o que?). Independente das palavras, essas informações me deram bastante coisa para pensar, pois apesar de ser um cuvée 2009, foi enviado para o mercado em 2012, depois de todo o envelhecimento em caves. Sabemos que os produtores gostam de soltar seus champagnes já prontos no mercado, mas esse resistiu muito bem aos 2 anos que ficou em minha adega.

O resultado foi um champagne relativamente fresco, mas muito bem elaborado, com bastante elegância, aromas muito bem marcados e aquele toque de “finesse” de champagne. Eu abri em um dia especial em casa, para acompanhar umas carnes de churrasco e foi realmente muito bem então se você quiser repetir a experiência, foi muito bem com um bife ancho e até com as linguiças de aperitivo. É claro que dá para beber com pratos muito mais elaborados, mas dessa vez não foi o caso.

Fica a dica para os meus amigos amantes de Champagne: Louis Roederer Premier Brut é um champagne que vale a pena. Bom preço (na França) e excelente retorno.

Um abraço

Daniel Perches

 

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>