Champagne de Pinot Meunier é com o Michel Loriot

Os champagnes Michel Loriot estão chegando no Brasil. Produzidos por uma família que está há 5 gerações trabalhando naqueles vinhedos, é de se esperar que venha coisa boa por aí. E vem. A família tem vinhedos que são em sua maioria de Pinot Meunier, uma das 3 castas utilizadas para o Champagne (as outras duas são Chardonnay e Pinto Noir). Provei alguns e gostei bastante.

O destaque pra mim foi o primeiro, o Reserve Brut, que é feito só com Pinot Meunier, que é uma uva tinta, mas esse foi feito com vinificação em branco, ou seja, o espumante fica branco.

Michel Loriot Reserve Brut
Feito só com Pinot Meunier. O que eu provei (e a primeira leva que vem para o Brasil) é um assemblage de 3 colheitas (2006,2007 e 2008).
Produzido com o intuito de ser um champagne fresco e leve, para começar. Tem toques de fermento, mas é leve e realmente fresco, com toques cítrico bem marcados. Fácil de beber e com bom final, lembrando até um pouco mineral. O corpo é médio e bem equilibrado. Acidez boa e jovem.
Preço Médio: 195,00

Michel Loriot Brut Rosé
Esse é feito com as 3 castas (Chardonnay, Pinot Noir e Pinot Meunier)
Cor salmão leve, aromas bem elegantes, mas continuam na mineralidade e um toque de frutas vermelhas bem ao fundo, de leve.
Preço Médio: 220,00

Brut Millésime 2005
Agora estamos falando de um millésime, ou seja, um champagne feito com as uvas de uma só colheita, o que só é feito quando se tem uma boa safra. Dourado, complexo, adocicado, ainda vivo e com um final bem marcante,

Vieilles Vignes Millésime 2006
Feito também só com Pinot Meunier de vinhas velhas (média de 70 anos), é um excelente champagne, daqueles que a gente se encanta com ele no nariz, fica mais encantado ainda com ele na boca e só fica chateado quando acaba.
Muito frescor, damasco, cítrico, potente na boca, final marcado pela fruta, um champagne muito complexo e ao mesmo tempo delicado, que acompanha bem a refeição. A produtora sugeriu que se acompanhe com parmesão grana padano. Testamos e realmente deu certo.

Se você gosta de champagnes (e é difícil achar alguém que não goste) e quer experimentar um diferente, principalmente os feitos de Pinot Meunier, procure o Michel Loriot. Vale a pena.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>