Antão Vaz

Pato Frio Antão Vaz 2010 – A expectativa era alta

Provei anteriormente o Pato Frio Selecção e gostei bastante. Aí fui provar o Antão Vaz, mas com uma expectativa alta.

Pato Frio Selecção 2010 – fantástico!

Vinho produzido pela Ribafreixo, que está chegando no Brasil. Vale a pena conhecer.

Esporão Reserva Branco 2009

Esse foi o primeiro vinho que eu recebi quando me associei ao ClubeW, da Wine.com.br. Como já comentei aqui, acho a idéia da compra de vinhos nos clubes algo interessante. É uma forma de você ter sempre um bom vinho em casa, com uma boa qualidade e um preço acessível (ou pelo menos com um preço um pouco abaixo do que pagaria normalmente).

O Esporão é um vinho bastante conhecido pelos brasileiros, que já o adotaram como um dos vinhos portugueses “queridos”. E não é pra menos. Todos os vinhos deles (Herdade do Esporão) que provei até hoje têm uma excelente qualidade. Esse, produzido na região do Alentejo, tem as uvas Antão Vaz, Arinto e Roupeiro na sua composição.

Por passar um tempo em barricas, esse vinho mostrou-se com alguns toques de baunilha e côco no nariz, mescladas com frutas brancas num toque bem sutil. Seus aromas não explodiram na taça, mas também não sumiram depois de algum tempo, persistindo bravamente até o final da garrafa (mas que eu também tenho que confessar que não durou muito tempo, pois o calor que estava fazendo no dia nos obrigou a consumir rapidamente).

Em boca mostrou-se muito equilibrado e com um ótimo sabor. É um vinho que acompanha muito bem as entradas e saladas, mas pela sua estrutura, pode acompanhar tranquilamente uma massa com molho branco (queijo), por exemplo. Acredito até que seja essa uma boa combinação para esse vinho, pois o estágio em madeira tirou-lhe um pouco do frescor, mas deu complexidade e estrutura.

Esse custa em torno de 70 reais na Wine.com.br.

Um abraço

Daniel Perches

Herdade da Mingorra – os vinhos da Sofia Uva

Com esse sobrenome, ela não poderia trabalhar com outra coisa, senão vinho. Sofia Uva é a filha do dono da Herdade da Mingorra, uma propriedade no Alentejo que está trazendo alguns de seus bons rótulos para o Brasil através da Grand Cru.

Em degustação na loja da Bela Cintra a proprietária nos contou um pouco sobre os seus vinhos e sobre as difíceis colheitas de 2007 e de 2005 (anos secos e que a chuva veio bem um pouco antes da colheita, praticamente arruinando toda a plantação). Apesar dos anos difíceis, conseguiu fazer bons vinhos, com destaque para dois deles:

Alfaraz Reserva Branco 2007
Produzido 100% com a uva Antão Vaz, é um vinho que passa 6 meses em barrica fermentando e depois fica mais um tempo pra afinar. O resultado é um vinho bem untuoso, com aromas lácteos e frutas passas, que permanecem em taça por muito tempo. Em boca tem um bom corpo e um final longo. É um vinho estruturado, mas que não perde a sua acidez. Pede uma boa comida, que pode até ter uma estrutura maior, como um bom molho com mais gordura.
Custa R$ 68,00

Alfaraz Reserva Tinto 2005

Com um corte de Alfrocheiro, Alicante Bouschet, Syrah e Touriga Nacional, o vinho me chamou a atenção pela sua força, taninos bons (apesar de ainda jovens, o que mostra que o vinho ainda vai envelhecer) e apesar de tudo ainda ser relativamente “macio” em boca. É um vinho que também pede comida e que deve melhorar muito com um bom prato (e se for um português ainda, melhor!).
Custa R$ 110,00

Além disso degustamos também outros rótulos como o Terras d´Uva Branco 2008 e o Terras d´Uva Tinto 2007 (os vinhos de entrada da vinícola), o Colheita Selecionada 2007 e o top da vinícola, o Uvas Castas 2005, que também é um belo vinho.

Sofia nos contou que está preparando um espumante brut que deve chegar ao mercado português ainda esse ano e talvez esteja aqui pra gente no ano que vem. Espero pode provar, pois a vinícola mostrou boa qualidade. Aliás, esperamos que a Sra. Uva e sua família continuem honrando o sobrenome.

Um abraço

Daniel Perches