Videopost

Vinho com Sabor, já provou?

Se não provou, vale a pena perder o preconceito e conhecer. Esse eu trouxe da França e está vindo para o Brasil. Com 8% de álcool e aromatizado com toranja, é um ótimo aperitivo.

Hoje tem Winebar com os vinhos da Salton para comemorar os 10 anos do Talento

Hoje começamos a nossa agenda 2014 das degustações do WINEBAR e não poderia ser mais especial. As 20h estaremos ao vivo transmitindo diretamente da Salton, em Tuiuty (sul do Brasil)  para comemorar os 10 anos do lançamento do seu vinho ícone, o Salton Talento.

Iremos provar a última safra, o Salton Talento 2009 e mais duas novidades, o Salton Intenso Merlot e o tradicional Salton Reserva Ouro. Será muito interessante e esperamos todos lá. Abaixo seguem as fichas dos vinhos que serão degustados:

Salton Intenso Merlot

salton-intenso-merlot

Composição: Merlot

As uvas foram selecionadas dos melhores vinhedos. Separação do cabinho com seleção dos melhores grãos. Após as grãos são conduzidos ao tanque de fermentação onde é realizada uma maceração a frio a 10°C por 5 dias. Passado este período inicia-se a fermentação com adição de leveduras selecionadas. O tempo de fermentação e maceração pode tardar até 20 dias. Após o vinho é clarificado espontaneamente e filtrado e conduzido para o amadurecimento em barricas de carvalho de 225 litros de segundo uso por 6 meses. Após é engarrafado e conduzido em caves subterrâneas climatizadas por mais 6 meses.

Características do Salton Intenso Merlot
Cor roxo intenso com aromas maduros de ameixas e uvas passas, pimentão doce, caramelo, café, amora, tabaco, chocolate, carvalho e especiarias. Seu sabor é macio, aveludado e saboroso.

Acompanhamentos
Carnes vermelhas, carnes de caça, massa condimentadas, queijos.

Preço: R$ 28
Loja Virtual Salton : http://www.salton.com.br/novo/loja/produto/salton-intenso-merlot

 

 

Salton Talento

salton-talento

Composição: Cabernet Sauvignon, Merlot e Tannat

Elaborado com uvas de nossos melhores vinhedos das duas regiões do Rio Grande do Sul.
Após a seleção dos cachos e dos grãos são macerados a temperatura de 12°C por 5 dias. A fermentação e a maceração são realizadas por um tempo que pode chegar até 20 dias. Terminado este tempo é realizado o corte e posteriormente é conduzido a barricas de carvalho francês novo de 225 litros para o amadurecimento em caves por 12 meses.
O vinho é retirado das barricas e permanece por mais 12 meses na garrafa para adquirir a complexidade e harmonia com a formação do bouquet.
Características do Salton Talento

Límpido com coloração roxo intenso, com aromas de frutas vermelhas, compotas de frutas, cogumelos, chocolate, cânfora e flores de acácia. Seu sabor é intenso com taninos macios que conferem boa estrutura.

Acompanhamentos
Carnes vermelhas, carne de caça, queijos fortes e massas condimentadas.

Preço: R$ 60
Loja Virtual Salton : http://www.salton.com.br/novo/loja/produto/salton-talento

 

Salton Reserva Ouro

salton-reserva-ouro

Composição: Chardonnay, Pinot Noir e Riesling

70% Chardonnay, 20% Pinot Noir e 10% Riesling. O mosto da uva foi extraído com prensa pneumática à baixa pressão. O suco foi fermentado à baixa temperatura (máximo 17ºC) com fermentos selecionados. 20% do vinho foi fermentado e conservado em barris de 225 litros de carvalho novo, norte-americano meio tostado.

Segunda fermentação: Tanques Herméticos (autoclaves). Tempo de fermentação: 2 meses a 12ºC. Tempo de contato de levedura: 12 meses.

Características do Salton Reserva Ouro
Cor amarelo claro com grande quantidade de finas borbulhas com formação de espuma persistente. Aromas de pão torrado, fermento, nozes, amêndoas, flores e frutas cítricas. Na boca apresenta excelente acidez com grande cremosidade.

Acompanhamentos
Frutos do mar, sopas e carnes brancas.

Preço: R$ 40
Loja Virtual Salton : http://www.salton.com.br/novo/loja/produto/salton-brut-reserva-ouro

Icewine – Uma degustação lá no Canadá para explicar o que é esse vinho

Recentemente me perguntaram sobre Icewine. O “vinho do Gelo” é um tipo raro que é produzido na Alemanha, Áustria e no Canadá, este último o mais famoso nesse quesito.

Icewine é um vinho feito com uvas congeladas. Ela é colhida super madura (e doce) e levada congelada ainda para a vinícola. Tira-se a água e fica o suco super doce.

O Marcio, blogueiro super bacana do A Janela Laranja esteve no Canadá e gravou pra gente uma degustação de alguns vinhos em uma loja que parece ser bem interessante.

Veja o vídeo abaixo, tire suas dúvidas e aproveite para programar sua próxima viagem vendo as dicas que o Marcio dá no blog dele, que é muito bacana.

Um abraço

Daniel Perches

Vídeo educativo – deixe de ser poser e beba sem enochatice

E como tem muito enochato por aí, que sente aroma até de coisa que não existe, é sempre bom a gente alertar. E chega de frescura!

Queijo d Alagoa me conquistou!

Eu sou um grande fã de queijos. Sempre tenho algum em casa e várias vezes eu faço como os franceses e italianos e como depois da refeição, como uma “pré-sobremesa” ou até mesmo como sobremesa. E numa de minhas pesquisas, encontrei por acaso o Queijo d’Alagoa. Achei legal o jeito como o Osvaldo, o proprietário, trata o assunto, sempre num tom leve e descontraído (sim, porque em tempos de “tudo Gourmet”, tem até gente elitizando o queijo). E como eu disse no vídeo abaixo, em 3 tweets eu tinha comprado uma peça enorme! Foi um misto de alegria com desespero, porque eu teria que dar um jeito naquele queijo todo.

Veja só como foi:

E depois disso, não teve jeito. Gostei mesmo do queijo e encomendei mais. Dessa vez fui bem mais moderado e pedi uma peça pequena. O Osvaldo me mandou o Faixa Dourada, um queijo curado por 20 dias (e a minha peça tinha mais tempo, 36 dias).

Eu já devorei também o faixa dourada e estou pensando seriamente em pedir mais. Além da qualidade do queijo, vem junto a simpatia do Osvaldo. Se você gosta também de harmonizar queijos e vinhos, recomendo fortemente conhecer o Queijo d’Alagoa e se for a Minas Gerais, pode inclusive visitar a queijaria. Eu ainda não conheço, mas tenho certeza que deve ser um ótimo passeio, porque tem bastante gente indo para lá. Só cuidado para não se surpreender comprando uma roda de 5kg! :)

Um abraçoDaniel Perches

Hoje é dia de Winebar com os vinhos da Salton

Para quem ainda não conhece, o Winebar é uma degustação virtual muito interessante. Eu apresento o programa sempre junto com um enólogo, produtor, sommelier ou alguém que possa falar sobre os vinhos. Quem acessar durante a transmissão, pode interagir ao vivo, mandando perguntas, idéias, sugestões e até críticas.

E hoje, dia 10 de dezembro, as 20h, vamos falar sobre os vinhos da Salton. Na verdade já é o terceiro Winebar que fazemos por lá e eu já me sinto em casa com o pessoal. Com certeza será muito bacana e vale a pena acompanhar para conhecer os vinhos e depois decidir se compra ou não. O convidado de hoje é o Lucindo Copat, o Enólogo Chefe da Salton que sabe tudo de vinho e de viticultura no Brasil.

Para mais informações veja o nosso site. Abaixo tem detalhes sobre cada um dos vinhos.

Salton Prosecco 2013

salton-prosecco

Elaborado a partir da varietal Prosecco. O vinho é fermentado a 17ºC com fermentos selecionados. A segunda fermentação é realizada pelo Método Charmat por aproximadamente 45 dias a 12ºC.

Acompanhamentos
Sopa de legumes, canapés, carnes brancas e frutos do mar.

Temperatura de Consumo
6º – 7ºC

Graduação Alcoólica
11,5%vol

Características Organolépticas
Brilhante com coloração clara esverdeada, perlage abundante de finas borbulhas e excelente formação de espuma. Perfume agradável de flores e frutas, como pêra, maçã verde e pêssego. Possui sabor fresco, equilibrado e cremoso.

Preço: R$ 30,00 – Loja Virtual Salton

Espumante Salton Gerações Antonio Domenico Salton

salton-geracoes-antonio-domenico

Elaborado a partir das variedades Pinot Noir (50%) e Chardonnay (50%). As uvas foram prensadas inteiras em prensas pneumáticas, utilizando-se baixa pressão. O mosto foi clarificado a baixa temperatura e após 10hs, o mosto flor foi separado das partículas mais densas. O mosto límpido foi fermentado a baixa temperatura com fermentos selecionados.

Segunda fermentação: Homogeneização do vinho base com leveduras, açúcar, nutrientes e agentes clarificantes (licor de tiragem).

Contato com as leveduras: 3 anos.
Número de garrafas elaboradas: 13.000 unidades.

Acompanhamentos
Como aperitivo, canapés, sopas que contenham carne, peixes, frango.

Temperatura de Consumo
6º – 7°C

Graduação Alcoólica
12,5% vol

Características Organolépticas
Coloração amarelo ouro, com grande desenvolvimento de finas borbulhas, com geração de correta formação de espuma. Aromas complexos que lembram: cevada tostada, pão torrado, mel, nozes, baunilha, avelã, café. Paladar cremoso com excelente acidez cítrica.

Preço: R$ 85,00 – Loja Virtual Salton

 

Salton Gerações Paulo Salton

salton-geracoes-paulo-salton

O vinho tem em sua elaboração 40% de uvas Cabernet Sauvignon, 40% Merlot e 20% Cabernet Franc. As uvas foram selecionadas de nossos melhores vinhedos localizados na região da Serra Gaúcha. Após um controle rigoroso de sanidade e madurez as uvas colhidas são climatizadas a 5ºC antes de sua elaboração.

Vinificação:
Primeiramente é realizada a seleção de cachos e extração do engaço (cabinho), após é feita a seleção de grãos e maceração pelicular a baixa temperatura após 6 dias é iniciada a fermentação alcoólica e posteriormente maceração pós fermentativa totalizando aproximadamente 30 dias.
Após a clarificação espontânea realiza-se o corte dos vinhos que compõem o produto e armazena-se o produto em barricas de carvalho novo francês meio tostado.

Amadurecimento:
18 Meses em barricas francesas novas em cave climatizada

Acompanhamentos
Carnes vermelhas, massa a bolonhesa, carnes condimentadas e carne de caça. Em geral comidas fortes e condimentadas.

Temperatura de Consumo
16º a 18°C

Graduação Alcoólica
13% vol.

Safra: 2009

Características Organolépticas
Bouquet complexo com aromas tostados de amêndoas, nozes, tabaco e chocolate, de frutas em compota e frutas negras (amora, mirtilo, ameixa), possue um ataque ao paladar suave pelos seus taninos maduros e o sabor muito prolongado.

Preço: R$ 85,00 – Loja Virtual Salton

Vinhos de Verão – Sonoma apresenta dois bons rótulos

Estive no Sonoma para bater um papo com a minha amiga Jô Barros, que entende tudo de vinhos e acabamos fazendo um vídeo para falar sobre os tintos para o verão. Nessa estação absurdamente quente, eu gosto de beber brancos, rosés e espumantes, mas os tintos têm sempre espaço. E aí o melhor é a gente partir para os mais leves, que podem ser bebidos até mais frescos.

Veja o vídeo abaixo e depois tem os links, caso aceite a sugestão. :)

A sugestão da Jô é bem bacana, com um Pinot Noir e um Beajoulais. Eles estão com duas ofertas legais, sendo um da Califórnia e outro da França.

Se gostar de Pinot Noir, clique aqui. Se prefere um Beajoulais, venha para cá.

E vamos beber bem nesse calor.

Um abraço

Daniel Perches

 

Vinho com Panetone – harmonização para o Natal

Natal é tempo para dar presentes, para decorar árvores, para tirar férias mas também é a melhor época para comer panetone. E olha que nesse quesito eu acredito que estejamos melhorando a cada ano que passa, porque eu tenho provado alguns de deixar qualquer um louco.

Já fazia algum tempo que o pessoal da Barrica Negra tinha comentado comigo sobre a harmonização do Vinserus Malbec Tardio com Panetone e dessa vez eu resolvi provar.

Veja no vídeo abaixo.


Um abraço

Daniel Perches

Qual é a melhor taça para se beber um espumante?

Eu bebo bastante espumante e adoro aquelas taças em formato de tulipa, que são chamadas de “flute”. Mas não é preciso ter aquelas taças para se beber espumante. Aliás, se você quiser provar em taças de vinhos brancos ou tintos, pode ser que encontre um espumante diferente. É no mínimo curioso.

E aí, qual é a taça correta para beber espumante?


Um abraço

Daniel Perches

Vídeo ensina como abrir garrafas antigas de vinho

Vi esse vídeo e me lembrei de minhas aulas na ABS-SP, onde vi abrirem uma garrafa assim, que serve para quem tem vinhos bem antigos, que a rolha já está praticamente deteriorada.

Fácil é, só precisa ter as ferramentas certas. :)

Um abraço
Daniel Perches

Por dentro da Pol Roger #champagne

Em minha viagem à região de Champagne por conta da feira Viteff, eu estive em algumas casas de Champagne. Umas interessantes e outras nem tanto. E aí me surgiu a oportunidade de visitar a Pol Roger, que sem dúvida, é uma que merece atenção especial.

Famosa (e com razão), essa casa tem uma longa tradição, que começou em 1831 quando Pol Roger tinha 18 anos. Sim, apenas 18 anos e o cara já estava fazendo champagne, mas ele  vendia para outras casas. Depois de um tempo, quando provavelmente viu que valia mais a pena fazer o seu próprio, ele fundou a Pol Roger que é hoje.

A Pol Roger foi a primeira casa a enviar champagne para o Reino Unido e Pol, um cara que era visionário, fez um champagne com um pouco menos de aççúcar, pois naquela época todos eram bem doces. O pessoal gostou e ele se deu bem.

Quando o fundador morreu, decidiram mudar o sobrenome deles de “Roger” para “Pol Roger” e hoje a casa está nas mãos da 5a geração, que tem 89 hectares  que correspondem a 50% da produção. A outra metade é de uvas compradas. Eles fazem  1,7 milhões de garrafas por ano e ficam na Avenue du Champagne, a mais famosa de Epernay, onde estão as maiores e mais conhecidas casas. A nova vinícola foi feita em 2004, com toda a produção por gravidade e por lá tudo é muito limpo e bem organizado.

O mais legal da visita obviamente é descer nas caves, que são na verdade grandes salões embaixo das ruas de Epernay. A deles tem 7 km de extensão e por lá eles estocam 9 milhões de garrafas.

Há uma regra em Champagne que as garrafas devem ficar pelo menos 18 meses em contato com as leveduras para depois irem para o mercado. Na Pol Roger eles mantém por mais tempo e a Cuvée Winston Churchill, top da vinícola, fica 11 anos guardada antes de sair para o mercado.

Há uma sala especial lá embaixo que é uma cave da família, que guarda grandes tesouros como esses que você vê na foto.  Essas garrafas antigas não são vendidas e são dadas para caridade.

Há também a Cave do Churchill, que abriga os champagnes tops. O primeiro Churchill foi feito em 1927, 10 anos depois da morte dele. Churchill era um grande cliente e a família Pol Roger tem amizade com a família Churchill até hoje.

Quando passei por lá tive a sorte de ver eles fazendo o dègorgement, que é o processo de retirar as leveduras que fizeram a segunda fermentação dentro da garrafa de champagne. veja abaixo o vídeo.


Ao final pude provar dois grandes champagnes que você vê abaixo. Esbanjam elegância e qualidade e são daqueles que a gente não erra. Um Pol Roger, mesmo que não seja um safrado como esses que eu bebi, é alegria na certa.

Se for à Epernay, em Champagne, veja se consegue agendar uma visita. Vale a pena. Se não conseguir, fica a dica para a compra.

Pol Roger 2004 Rosé
65% Pinot e 35% Chardonnay só de parcelas de Premier e Grand Cru.
Muito elegante mas bem potente no nariz e principalmente na boca. tem um ataque inicial forte, mas depois deixa um toque bem delicado na boca. Gastronômico, mas eu sinceramente gostaria de beber ele sozinho.
Blanc des Blancs 2002
100% Chardonnay só de parcelas de Premier e Grand Cru.
Frutas brancas leves, toques cítricos bem ao fundo, com aquele fermento bem de leve. Perfeito para um bom jantar com frutos do mar.

Duque de Campo Viura & Sauvignon Blanc 2012

O Duque de Campos Branco é feito com Viura e Sauvignon Blanc. Um vinho diferente.


Composição de Castas: Viura / Sauvignon Blanc

Tipo: Branco Safra: 2012

Maturação: Exemplar de consumo jovem

Graduação Alcoólica: 11,5 %

Temperatura de Serviço: 8 ºC

Volume da Garrafa: 750 ml

Produtor: Bodegas Vicente Gandía País /

Região: Espanha / Utiel Requena

 

Características Organolépticas e Harmonização:

Foi elaborado a partir de um corte de uvas Viura, típica casta espanhola com a internacional Sauvignon Blanc de vinhas de idade média de 20 anos colhidas a mão e provenientes da denominação de origem Utiel – Requena na Espanha. Apresenta coloração amarelo palha com reflexos esverdeados e halos prateados e brilhantes. No nariz, é de enorme pureza, mostra aromas frescos e sutis de frutas cítricas como a maçã e flor de magnólia, mas apresenta nuances da folha de tomate e se mostra bem mineral. Em boca sente-se toda a mineralidade, chega a ser surpreendente a sensação de degustar e ao mesmo tempo cheirar dentro da taça assim que o vinho é vertido. É leve, mas com boa estrutura, acidez correta e de sabor floral confirmando os aromas sentidos anteriormente, além de um toque vegetal de chá de camomila no aftertaste. Sedimentos no fundo da garrafa ou da taça são naturais.

Harmonização: para acompanhar os pratos da cozinha oriental, ceviches e outros pratos de frutos do mar marinados. Deve ser consumido preferencialmente ao redor de 8 ºC e não necessita de aeração prévia em decanter. Sugerimos apreciar em taças de formato mais estreito e de abertura média, isso faz com que os aromas sutis também sejam ressaltados facilitando uma melhor percepção. Está pronto para ser apreciado.