A Wines of Argentina trouxe um Grand Tasting com diversidade e belos rótulos

grand_tasting_WofA

A Wines of Argentina é uma instituição que promove o vinho daquele país e eu acho que fazem um bom trabalho. Além de divulgar, obviamente, a Malbec, que é uma uva símbolo deles, em diversos momentos vejo o pessoal falando sobre diversidade de uvas e terroirs. E quem já visitou a Argentina sabe que é a mais pura verdade. Há muita Malbec e essa uva se deu muito bem sim, mas é possível provar um belo Torrontés, bons Pinot Noir, Cabernet Franc, Bonarda, Syrah, etc.

E esse foi o tema da Master Class apresentada por Jorge Riccitelli, enólogo principal da Bodega Norton. O Sr. Jorge está há 20 anos na Norton e conhece bastante sobre o país.

Durante sua apresentação ele passou por todas as regiões vinícolas da Argentina, destacando a sua diversidade não só nos vinhos mas também mostrando como as paisagens mudam.
Provamos alguns vinhos bastante interessantes e que merecem atenção e depois ainda teve uma feira com produtores, sendo que a maioria ainda não está com seus vinhos no Brasil, portanto foi uma boa oportunidade para conhecer novos vinhos.

Notas da Degustação

Norton Cosecha Especial Extra Brut
100% Chardonnay feito em Luján de Cuyo, Mendoza. Método Charmat. Aromas mais adocicados lembrando bem a Chardonnay e um pouco de leveduras. Na boca é bem seco e tem bastante acidez. Final bem marcado mas realmente para quem quer um espumante seco.
Importador: Winebrands

Famiglia Bianchi Chardonnay 2012
Fermentado em barrica. No nariz tem as notas típicas de um Chardonnay que passa por barrica, mas sem ser muito enjoativo. Na boca não tem tanto corpo e tem um pouco de amargor.
Imprtador: Mr. Man

Quara Reserva Torrontés 2011
Muito aromático e até que tem uma boa acidez. O final não é tão longo e parece que tem também um pouco de amargor.
Importador: La Pastina

Fabre Montmayou Gran Reserva Cabernet Sauvignon 2011
Produzido em Luján de Cuyo, Mendoza. No nariz tem frutas, um pouco de pimentão e um pouco de herbáceo também, mas ainda bem fechados. Na boca ainda está bem rústico e com taninos jovens e com toque de verdor ainda.
Importador: Moët Henessy do Brasil

Nieto Senetiner Bonarda 2007
Aromas de frutas negras bem fortes e madeira. Na boca não tem tanta acidez mas é agradável. Com uma carne com molho funghi talvez seja uma boa opção.
Importador: Casa Flora

Decero Remolinos Vineyard Petit Verdot 2010
Aromas ainda fechados porque o vinho é denso e precisa de tempo, mas parece que daqui a alguns anos (poucos) será um grande vinho. Ainda assim percebe-se frutas negras e leve toque de grafite/mineral.
Não tem importador

iscay_2008Trapiche Iscay 2008
Malbec (70%) e Cabernet Franc (30%). Consegue dosar muito bem a doçura da Malbec com o herbáceo da Cabernet Franc no nariz. Na boca é uma grande explosão. Um vinho potente e que merece ser provado em companhia de boa comida que tenha a mesma potência. Um bife ancho, por exemplo.
Importador: Interfood

Norton Privado 2010
Malbec (40%), Merlot (30%), Cabernet Sauvignon (30%). Enólogo colocou bastante Cabernet Sauvignon e isso marcou bastante o vinho. Taninos ainda jovens e é um vinho que pode durar muito tempo na garrafa e pode mudar bastante principalmente pela sua composição. Um vinho para guardar.
Importador: Winebrands

Cheval des Andes 2007
Muitos aromas se misturando. Primeiro vem uma framboesa, depois frutas mais escuras e ao final, bem de leve vem a Madeira. Na boca é muito redondo e elegante, mas ao mesmo tempo tem muita estrutura.
Importador: LVMH do Brasil

Eu continuo achando o Cheval des Andes um dos melhores vinhos da Argentina.

Um abraço

Daniel Perches

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>